sábado, 10 de abril de 2010

Pontofinal


-Esse amor precisava de tempo. Tempo para descobrir se realmente era amor. Tempo para aprender a gostar. Tempo para aprender a amar. Tempo para dormir em seus braços em uma noite fria. Não faço drama, não me desespero. Sei que o que faltou foi tempo. Não tenho certeza de nada, não sei se com o passar dos dias você se apaixonaria por mim. Mais sei que com os passar dos dias eu me apaixonei por você. De um jeito tão repentino. Tão logo. Tão já. Foi um cruzamento de olhares, uma troca de palavras, um sorriso. Foi em um dia chuvoso, em uma mesa em algum lugar, cheio de algumas pessoas. E enquanto todas falavam ao mesmo tempo era você que eu ouvia. E quando todos se calavam era para seus olhos que eu olhava. Tempo. Foi o que faltou. Todos os amores precisam dele. Para crescer, para descobrir se realmente era amor. Se realmente foi amor. Hoje eu, de verdade, não sei definir. Hoje, eu olho para trás, para os caminhos diferentes que tomei, e percebo que talvez possa ter confundido tudo. Não sei. E talvez nunca saberei. Eu sei que faltou tempo, sei que faltou muito tempo. Você poderia ter tido mais tempo para olhar em meus olhos de descobrir por você mesmo. Ou não. Você poderia ter tido mais tempo para sentir o mesmo. Ou não. Ficar aqui pensando no que aconteceria "se" não vai mudar tudo o que já aconteceu. Já aconteceu. Já fui. Já foi. E agora, o destino que se encarregue de juntar ou separar, mais ainda, nós dois.

5 comentários:

  1. Agradeço imensamente pelo comentário em meu blog. Venho prestigiar seu espaço também. Como sempre, parabéns pelo excelente texto.

    ResponderExcluir
  2. eo q vc realmente deseja q o tempo lhe faça??
    aproxime ou separe??
    hehe
    bjaoo

    ResponderExcluir
  3. É... a conjunção "se", integrante ou condicional, nunca leva a lugar algum mesmo. Há sempre uma pergunta a ser feita, não? Não sei se... não sei se o quê? Não ajuda nada também quando é usada como índice de indeterminação do sujeito (no seu caso, do passado) ou partícula apassivadora. Noss, deixa eu parar, ninguém merece isso :)

    Ótimo texto, srta. poeta em prosa! Na verdade, excelente! Ah, o tempo... o tempo é o senhor do mundo, tanto do micro como do macro. Cronos gosta de abrir os olhos da gente, esclarecer nossas mentes ou simplesmente frustar-nos com uma eterna dúvida. Não é atoa que ele foi banido ao Tártaro. :D


    Entãão... acho que vou aceitar o seu convite para trocarmos os textos. Foi dez, não foi? Se você quiser que eu começo, tudo bem. Mas se prepare para temas estranhos. Eu só preciso de tempo para pensar, coisa que não estou tendo no momento. E acho que não o terei até o início do mes que vem... topa do mesmo jeito?

    ResponderExcluir
  4. Amar não necessita de tempo...
    Acredito que a sinceridade seja a responsável por fazer duas pessoas se amarem...

    Bjs

    ResponderExcluir