domingo, 9 de maio de 2010

Falando de você


Memória

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.

(Carlos Drummond de Andrade)

----------------------------------------------------------

-Eu acordei esta manhã recitando a primeira estrofe desse poema. Incrível como fazia muito tempo que não pensava nele, apesar de eu considerar um dos mais bonitos e favoritos. A noite de ontem, apesar de boa, teve um toque e melancolia e saudosismo. De tudo que ficou foram as lembranças já amareladas pelo tempo, e esse poema. Diz tudo. Explica tudo. É somente sentir.

5 comentários:

  1. Seu blog é muito bom, já gostei de tudo..

    ^^

    ResponderExcluir
  2. Ai q poema lindo, nao o conhecia e me encantei..

    bjo ;)
    e uma otima semana querida!

    ResponderExcluir
  3. Lembranças...
    Somos feitos disso...
    Lindo poema!!!

    Bjs

    ResponderExcluir